10 Filmes Que Vão Fazer Você Chorar

Hoje procuramos citar filmes que façam seu espectador chorar. Os filmes listados abaixo, falam sobre os mais diversos temas, como morte, infância, guerra, o acaso e a estupidez humana, sempre conseguindo evocar sentimentos exacerbados em quem assiste. Vamos à lista!

 

10º – Conta Comigo (Rob Reiner, 1986)

Um grupo de amigos decide embarcar em uma jornada à procura de um corpo perdido na floresta. No decorrer da jornada, os amigos descobrirão mais sobre si mesmos e sobre os tênues e efêmeros laços que os uniam. Nostálgico, ‘Conta Comigo’ emociona o especador por trazer um pequeno retrato do emaranhado de situações que compreende o aparato da infância no ser humano, evidenciando as descobertas, prazeres e dores do período, prezando sempre por evidenciar, em especial, a figura da amizade.

 

9º – 21 Gramas (Alejandro G. Iñárritu, 2003)

O poder trágico do acaso acaba unindo três indivíduos, criando um laço soturno entre eles, fazendo-os reavaliarem os caminhos de suas vidas. Triste e melancólico em cada cena ultrapassada, ’21 Gramas’ comove o espectador ao trabalhar sobre a temática morte para dar força a sua trama.

 

8º – Tangerinas (Zaza Urushadze, 2013)

O filme traz um pequeno fragmento das vidas de alguns personagens em meio à guerra na Georgia, na década de 1990. Rústico em seus caminhos, o filme mostra como a figura da estupidez humana acaba limitando o contato saudável entre alguns indivíduos de nacionalidades diferentes. O ritmo proposto aqui é cadenciado, explorando bastante o que cada personagem tem a oferecer ao compêndio de histórias, deixando a parte mais emocionante para as cenas derradeiras.

 

7º – Um Sonho de Liberdade (Frank Darabont, 1994)

Condenado erroneamente pelo assassinato de sua esposa, um homem terá que redescobrir sua vida dentro de uma prisão, conhecendo algumas pessoas e histórias incríveis do lugar. ‘Um Sonho de Liberdade’ é um filme que emociona seu espectador do primeiro ao último minuto, mostrando o fator adaptativo encontrado no ser humano.

 

6º – O Pianista (Roman Polanski, 2002)

Carecterizando-se como uma das maiores obras da filmografia do diretor Roman Polanski, ‘O Pianista’ mostra a jornada pela simples tentativa de sobreviver de um músico judeu em meio à 2ª Guerra Mundial. Um filme triste em todos os seus caminhos, não entregando ao seu espectador nenhum estímulo positivo.

 

5º – O Homem Elefante (David Lynch, 1980)

Tido como uma aberração em um circo, um homem deformado tem sua vida alterada quando conhece um médico bondoso. Aqui, veremos um pouco a forma que o cerco social trata aquilo que lhe é estranho, tentando destruir qualquer coisa que fuja ao seu controle. Uma obra triste e assustadoramente atual.

 

4º – O Substituto (Tony Kaye, 2011)

Envolto em uma processo inexorável de distanciamento em relação à sua vida, um professor substituto tem lidar com novos afetos e inesperadas responsabilidades. Melancólico em cada investida, esta obra também evita trazer aspectos positivos sobre a humanidade, e, quando o faz, logo em seguida, oferece algo muito pior, desconstruindo pontos positivos. O filme ainda conta com uma atuação belíssima do ator Adrien Brody.

 

3º – Submarino (Thomas Vinterberg, 2010)

Expondo os destinos trágicos de dois irmãos após um acontecimento marcante em suas infâncias, ‘Submarino’ se consolida como um filme frio. Teremos um ritmo cadenciado sendo trazido por seu diretor, deixando toda a carga dramática para seus momentos decisivos, quando algumas tomadas belíssimas levam muitos espectadores às lágrimas.

 

2º – Túmulo dos Vagalumes (Isao Takahata, 1988)

Em meio à 2ª Segunda Guerra Mundial, no Japão, veremos a luta de uma jovem e sua pequena irmã pela sobrevivência. Não há um simples estímulo positivo dispensado por esta animação em seus 89 minutos de duração, tudo aqui é triste. São vários os momentos que nos levam às lágrimas.

 

1º – Alabama Monroe (Felix Van Groeningen, 2012)

Na trama, veremos a história de um casal que tem que lidar com o adoecimento de sua filha pequena. ‘Alabama Monroe’ é um filme bonito, mesmo se fazendo triste em inúmeros momentos, mostrando o conceito de perseverança contido no ser humano.

Deixe uma resposta