Uma Carta de Amor

tumCarta de Amor

Para: Mozão

Querido Mozão, gostaria de lhe agradecer por cada momento que passamos juntos, cada risada, brincadeiras, surpresas. Hoje decidi escrever uma carta diferente das outras, queria agradecer por ser essa pessoa doce e amável, por confiar e acreditar em mim e me aceitar do jeito que sou e com os problemas que tenho, sempre pensei que não iria arrumar uma pessoa que me aguentasse, mas você é diferente de todos os outros, pois me ensinou a ter paciência, esperar a minha vez. Olha! Me ajudou a controlar os meus ciúmes e você sabe bem como sou nível master no quesito ciúmes, mas você me ajudou, me mostrou um novo mundo, um mundo melhor e me ensinou a amar mais e a confiar mais. Hoje, dia dos namorados, só quero te agradecer por ter sido essa pessoa incrível.

Mas não posso mentir, pois sinto falta daquele seu sorriso ou daquela expressão que você faz quando faço algo errado (amo aquela expressão), ou quando você me olha e não diz nada sabendo que fico sem graça e acabo perguntando;

– Por que você tá me encarando?

E você sempre respondia a mesma coisa – Não posso olhar pro meu namorado?

Eu sorria sem graça e balançava a cabeça dizendo que “não”, mas que era um sim e você virava a cara e eu voltava a fazer o que estava fazendo, eu sorria, te chamava de bobo e te beijava dizendo que te amava. Se você soubesse que eu te olhava sempre quando dormia, te encarava pois era confortante te ver, te encarar (já me chamou de doido por fazer isso, posso ser louco, mas sou um louco apaixonado).

Ou quando eu fazia uma surpresa pra você (mesmo sabendo que não gosta de surpresas) e colocava pistas pela casa até achar o seu presente, eu ria muito porque era fofo pois fazia charadas que não faziam sentido, mas quando você achava ficava todo feliz, seus olhos brilhavam como as estrelas, seu sorriso estampado no rosto como de uma criança que acabara de ganhar um doce (algumas das vezes era doce mesmo) era encantador ver você feliz daquele jeito, mesmo assim você falava: – Não precisava! Eu sei que não precisava, mas eu que queria te dar só pra te mimar, se possível te dava todas as estrelas do universo, só para que você fosse a única estrela a brilhar.

Hoje é difícil, afinal, não posso mais te tocar como antigamente, te observar dormir, beijar sem pensar no amanhã ou fazer aquelas surpresas bobas que te deixava sem graça, mas feliz.

Essa é mais uma das milhares de cartas que eu escrevo pra você desde nosso término, mesmo que você não tenha recebido mais nenhuma continuo, porque me acalma, sei que devo seguir em frente, mas você sabe que sou persistente e quando amo eu não desisto, só que no momento tive de respeitar o seu espaço pois não quero perder a nossa amizade. Contudo, saiba que dentro desse peito tem um coração que bate fortemente por você!

Beijos do seu eterno Mozinho!

Lucas Alves

10 comentários em “Uma Carta de Amor

  1. Linda carta. Mostrando que mesmo os momentos que acabam podem ser sempre lembrados com amor e carinho. Sejam os momentos eternos ou esporádicos, o importante é que sejam memoráveis.

  2. O término do relacionamento não significa o término do amor, né?
    Já passei por isso – e também escrevia para ele, sobre ele… Todas as minhas palavras estavam relacionadas a ele, pois na minha cabeça só havia ele.

    Espero que não esteja sofrendo, apesar da separação.

    Linda carta.

    Beijos,
    Luisa
    http://www.degradeinvisivel.com.br

  3. Aaah que linda essa carta! 😻💙 É lendo coisas assim que nos faz pensar muito no Mozão! 🤣💙😻

  4. É engraçado como esses amores nunca vão embora de nós né? Ficam sempre as memórias e as nostalgias pra nos manter acordados a noite ou nos fazer ficar olhando pro nada numa tarde monótona de domingo.

    Espero que um dia você consiga entregar as cartas. Mas mesmo que não consiga, espero que você seja muito feliz mesmo com todas as memórias e nostalgias. <3

  5. Depois da outra que li, nunca pensei que escreveria uma próxima, mas ninguém manda no coração, ás vezes amamos quem não nos merece e infelizmente é difícil aceitar que não era pra ser.
    Mas eu acredito no tempo, ele se encarrega de colocar cada coisa no seu devido lugar, e a escolha de sofrer é sempre nossa!

Deixe uma resposta