O Nascer da Madrugada

3h50 da manhã…

Escuto gritos de socorro – socorro me ajudem –

Acordo assustado e saio de casa com a minha mãe pra ver o que estava acontecendo.

Uma criança de aproximadamente 5 anos pede ajuda para dentro de sua casa. Seguimos ela até lá e ao entrar na casa nos deparamos com uma jovem de 19 anos deitada na cama chorando de medo e dor, olho pra ver o que tinha acontecido e me deparo com um bebê ali na cama quieto. Me bate um pânico pois ele não chorava então peguei meu celular pra ligar pro corpo de bombeiros.

  • Corpo de bombeiros, qual a emergência?
  • Bom dia, a minha vizinha acaba de ter o bebê!
  • Ok! O bebê está chorando? – pergunta a atendente.
  • Não! – respondo com medo na voz
  • Vire ele com cuidado e bata no bumbum até ele chorar.
  • Ok! – segui os procedimentos da atendente. 

Para o nosso alívio a criança começa a chorar. Nunca imaginei que ficaríamos tão felizes ao ouvir um choro. A atendente nos manteve calmos e informou que a emergência estava a caminho.

  • Senhor, a emergência está a caminho, você poderia ficar na rua pra sinalizar!?

Respondi que sim e desci pra esperar a viatura, esperei por 16 minutos… 16 minutos que pareceram horas até que vejo a minha mãe na escada gritando.

  • Cadê a ambulância? E cadê a sua blusa?
  • Estão vindo, por isso estou aqui pra facilitar e passar os primeiros procedimentos. “Se acha que tô pensando em blusa de frio muier!?”- respondi sentindo um leve frio.-
  • Liga de novo e pega uma blusa pra você – retrucou minha mãe.

Liguei novamente e subi para a casa da vizinha enquanto meu irmão ficou na rua esperando pela emergência.

Ao entrar na casa e falar alô pra atendente, fico sabendo que tem outra criança nascendo… não era só um é sim dois bebês, sinto o pânico novamente, mas a atendente me manteve calmo novamente. Fizemos todos os procedimentos novamente pra ver se o bebê estava bem.

  • O segundo bebê me passe como ele está.
  • Ele tá chorando, deitado na cama. -tive que manter a calma pra ajudar aquela jovem, mas no fundo tive medo de fazer algo errado.

A atendente calma e com o tom de felicidade do outro lado da linha me passou pra central do corpo de bombeiros que estava a caminho.

Voltei pra rua pra esperar a viatura juntamente com o meu irmão, até que vejo luzes pelo bairro e começo a acenar com as mãos.

Dois rapazes descem da viatura e me acompanham até a casa onde tudo ocorria, eles deram os primeiros socorros e mantiveram todos ali presentes calmos.

Foi reconfortante saber que tínhamos alguém ali que sabia mais do que todos nós.

Fiquei feliz por ter presenciado aquele momento, mesmo sabendo que nesse dia estaria na casa de meu companheiro, mas como esqueci de levar mais roupas fui pra minha casa. Será que isso foi um sinal? Se sim eu não sei, só sei que fico feliz por ter feito parte, poder ver a cara do pai com medo, a sogra em desespero enquanto o corpo de bombeiros fazia o seu trabalho. Lágrimas de alegria escorria em nossos olhos.

 

História real.

Dia do acontecido 13/07/2018

Às 3:55 o primeiro bebê e às 4h40 o segundo.

 

Escrito e Presenciado por: Lucas Alves

Revisão: Rosangela de Carvalho

Instagram|Facebook

 

12 comentários em “O Nascer da Madrugada

  1. Que texto incrível, como as coisas podem ser perfeitas se não reclamarmos das casualidades que aparentemente são perdas, nem tudo que dá errado tá errado!

  2. Que texto envolvente!
    Fiquei surpresa que eram dois bebês!!
    Imagina o pânico que não foi…

  3. Olá, Lucas. Como vai?

    Eu vi seu post no facebook, no dia em que tudo aconteceu. Fiquei encantado. Imagino como deve ter sido um momento único e marcante na sua vida. Sei que iria chorar muito vendo isso. SOu apaixonado por crianças e bebês, então não é difícil par amim ficar emocionado com sua história. Que Deus abençoe esss crianças, a família dela e a sua.

    Abraço,
    Diego França | Blog Vida & Letras
    http://www.vidaeletras.com.br

  4. Uau! Que incrível!!! Já sou mãe, mas mesmo assim ficaria apavorada, igual quando pego um recém nascido e percebo que perdi o jeito ou que recuperei a falta de jeito que eu tinha antes de Malu nascer.rsrs. Que bom que ocorreu tudo bem.

  5. Oi Lucas! Nossa, eu fiquei arrepiada! Você foi contemplado, não tenho dúvidas. Não só isso vai marcar sua vida, mas vai marcar a vida da mamãe e dos bebês. Acredito em destino e o seu era estar na casa da sua mãe, pronto pra trazer esses anjinhos a vida! Que você e todos os envolvidos estejam bem e sejam muitos felizes. Beijos
    https://almde50tons.wordpress.com/

  6. Olá!
    Que História incrível, surpreendente as coisas que pode nos acontecer. Que ótimo que teve um final feliz!

Deixe uma resposta