Sofro de Ausência

ausencia-mar

Escrito Por: Carlos Monteiro

Sofro de Ausência,

Ouço sua voz em minha mente…

Dizendo: “Amo – te, Amo – te!

Tenho um coração,

Tenho um coração,

Sem o fluído cósmico

Que foi sua saliva.

Deliciada pela boca da alma!

Chove neste instante,

Lembranças…

Peguei sua última missiva

Sofro de Ausência,

Do seu “Homero” toque.

Estou arrepiada com ardência,

Te vejo na minha frente

Clamando: “Estou indo embora” …

— Porque? eu indaguei…

Não te amo mais.

Acabou…

Naquele dia, a noite

Afundou, morreu na escuridão…

Afundei… perdida, isolada,

Meu único coração

Destroçado, com uma espada.

Sofro de Ausência.

A sua presença!

Deixe uma resposta