Meu e Seu!

image

Escrito Por: Carlos Monteiro

Eu sou a existência falida de mim mesmo.
Olho um espelho, meu reflexo está deturpado, desfigurado e destilado.
Grito às vezes para alguém ouvir, ninguém ouve, nem meu eu profundo.
Estranho, sinto tantas sensações, penso em fugir para as nuvens, ao qual nunca me acharão.
Este sou eu, um riso diabólico, querendo dar adeus, com receio de ir para outro plano e ficar com medo, suplicando para voltar imediatamente.
Choro sem saber o que é uma lágrima! Sinto uma amargura e um dilaceramento enorme.
Quero somente um colo, um gole de veneno.
Necessito e imploro uma morte decente, já que a vida eu falhei e fui indecente.
Amigos e amigos… Vou parar de escrever, ver e ser. Meu último parágrafo sentencia e silencia meus pensamentos…  Adeus, deus, um dia seu…

Posted from WordPress for Android

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *