O Noivo

Escrito por: Luiz F Nascimento O ônibus que ia para “TEPIC” estava vazio como de costume. Logo tomei um lugar perto da porta, eu e minhas sacolas. Uma velha amiga […]

ODE A MORTE

Escrito Por: Carlos Monteiro Minha cabeça grita… Por palavras cortantes, Eu vejo pesadelos no seu semblante Necessito da poesia escrita. Fecho meus olhos e ouço – te, Implorando uma salvação […]

Pular para a barra de ferramentas