Eu me perco

Eu me perco.

Me perco nos seus olhos que fazem com que eu me sinta nu, que fazem parecer que você lê até meus pensamentos mais obscuros, que dirá os mais impuros que tenho com você.

Me perco quando olho pra você sem camisa no meu sofá, seus pelos dos peitos pedindo um carinho, para que eu desça delicadamente com a mão até brincar com o cós da sua calça, sorrindo como um devasso olhando pra você.

Me perco quando te vejo segurar meu queixo, me puxando pra te beijar. Sugo sua língua, você mordisca meus lábios e sigo beijando e mordiscando seu pescoço, vendo você se arrepiar, sua timidez indo embora cedendo vez ao desejo.

Me perco quando me levanto pegando sua mão e te puxando pro quarto, beijando no caminho… e ao chegar já abro sua calça pra expor seu desejo, meu desejo… abaixando sua calça e te deixando só com sua cueca cinza e seu volume me chamando.

Me perco quando exploramos nosso sexo, só nosso. Dedos, mãos, membros, tapas… beijos, línguas, penetrações… ao acabar as algemas jogadas no canto do quarto e nós dois deitados, abraçados, ofegantes. Nos olhamos nos olhos, carinho, desejo, querer bem… completos.

  • Qual seu maior sonho?
  • Preciso buscar um novo sonho – respondo te olhando.
  • Por que?
  • Por que o antigo já se realizou.
  • Qual era?
  • Nós – sorrio.

Você me olha com ternura e me beija, nossos corpos recomeçando a sinfonia que só nós conseguimos alcançar.

 

Escrito por: Jack Dias

Deixe uma resposta