Explosão 

Para ler escutando “Hold – Vera Blue”

 

Meu interfone toca e a ansiedade já sobe dentro de mim. Meu estômago salta e a pele arrepia… Pode subir.

Abro a porta e você está lá. Está diferente mas é você. Seu perfume. Seu sorriso. Seu olhar. Caralho, como só com isso você já me desmonta? Você entra fechando a porta atrás e me enlaça num abraço, já me beijando e apertando minha cintura – tudo acontece de um jeito tão familiar que parece que nossos corpos sempre foram conectados. Saio do transe e te beijo, levantando sua camisa, tirando, deslizando suavemente as pontas dos dedos nas suas costas e te puxando contra mim, meus seios roçando em seu peito apenas com o tecido da minha camiseta nos separando.

Entramos e te empurro suavemente pra sentar no sofá. Começa a tocar uma música no rádio…

Na sua frente vou tirando a calça, a camisa – os bicos dos seios demonstram o desejo que você me traz, até ficar apenas de calcinha. Sento no seu colo te beijando e rebolando, sentindo seu desejo crescente. Me levanto e viro de costas pra você, tempo suficiente para ganhar um tapa na bunda e brincar que você tem sido um menino mau. Te coloco uma venda e algemo suas mãos – “agora não vai poder me tocar”.

Te beijo, as mãos brincando pelo teu corpo, desvendando cada pedaço seu… abro sua calça colocando teu sexo pra fora e desço até ele beijando, te descobrindo agora com a língua. Meus lábios enlaçam, avançando devagar cada pedaço de você, minha língua brinca suavemente e você pulsa, geme, ditando o ritmo até explodir.

Tiro as algemas e a venda e te olho, nosso desejo no ar. Te beijo. Você suspira e fala – “Te gosto, gostoso”.

 

Escrito por: Jack Dias

Um comentário em “Explosão 

Deixe uma resposta