Fragmento De Uma Guerra

Fragmento De Uma Guerra

Escrito por: Edson Rocha

Qual o Motivo De Recorrermos a Guerra Para Acalmar o Mundo,
Quando Nem Mesmo Nosso Coração Está Em Paz?

Meu Pelotão e Eu Estamos Correndo Feito Louco, Sabemos Para Onde Ir Mas, Não o Que Tera Lá.
Eu Faço Parte Do 2º Esquadrão Ofensivo, Que Esta Ultrapassando a Fronteira Em Direção As Trincheiras.
Confesso Que Eu Fui a Guerra No Intuito De Não De Voltar, Mataria Quantos Pudesse e Apenas Isso.
Agachado Próximo a Um Muro De Sacos De Areia, Meu Imediato Fez Sinais De Divisão Para Invadirmos a Trincheira Inimiga.
Já!
Tiros, Tiros, Gritos e Mais Tiros. Foram Os Minutos Mais Longos De Minha Vida, Fiz As Contas Rapidamente e Eu Acabei Com Sete Deles. Estes Imbecis Não Imaginavam Que Viriamos Aqui Tão Rápido. O Primeiro Que Eu Acertei Era o Mais Próximo De Mim Também, Ele Estava Com Um Transceptor De Mão o Famoso Walkie-Talkie. Alguém Fala Com Ele Do Outro Lado.
Motvik… Я жду… юг… Бункер… Просто… Быстрые…
Antes De Virmos a Guerra, Tivemos Aulas De Russo, Para Fazer Interrogatórios e Também Para Termos Noção De Como Eles Se Comunicam.
Sei Que Alguém Esta No Bunker Ao Sul Aguardado Este Aqui Mas, Ele é Um Simples Soldado Não Porta Medalhas de Condecoração e Sua Roupa é Similar à Dos Outros?
Vi Que Em Seu Pescoço Havia Uma Corrente Com Uma Medalha Escrito GOD.
Arranquei-lhe Do Pescoço e Coloquei No Bolso.
Meu Superior Disse Para Eu Vestir As Roupas Do Morto e Ir Até o Local. Chegando Lá Que Eu Implantasse Uma Escuta, Caso Fosse Impossível Que Eu Detonasse o Local.
Fiz o Que Ele Mandou.
Fui Seguindo o Caminho.
Cheguei Perto Do Bunker Estava a Uns 20 Metros Dele Um Homem Acena Para Mim e Começa a Gritar Mas, há Muitos Motores Próximos Sons Muito Alto Não o Ouço Bem… Espere… Motores?
Olho Para Trás e Um Avião Em Chamas Vem Em Minha Direção.
Correndo Como o Vento Me Lanço Na Casamata Onde o Homem Estava, Senti o Calor Do Avião Monomotor Bem Próximo.
O Homem Me Puxa Rapidamente Para o Fundo, Notei Que Era Uma Deposito Inimigo. Aquele Era o Local Ideal Para Que Eu Explodisse Porém, Minha Visão Se Dificulta Devido a Fumaça e Poeira Que Entra No Subsolo.
Eu Estava Caído e o Homem Por Cima De Mim, o Empurrei, Senti Uma Ardência Em Minha Perna Esquerda, Olhei… Eu Não Tinha Mais Perna Esquerda.
Ele Se Levanta e Me Abraça, Mas Ao Retirar Meu Capacete Percebe Que Não Sou o Soldado Que Esperava, Ele Me olha Espantado e Em Meu Peito o Nome Do Companheiro.
Ele Grita Algumas Coisas Em Russo Para Mim Mas, Eu Não Estava Entendendo.
Ele Tirou Do Bolso Uma Foto Estava Ele Junto De Um Soldado e Em Seguida Me Mostrou Seu Sobrenome No Uniforme.
Também Era o Mesmo Sobrenome Que Estava No Meu: Motvik
Apenas Olhei Para Ele, Queria Pedir Desculpas Mas, Não Sabia Como Dizer. Abaixei a Cabeça e Chorei.
Passaram-se Muitas Horas Talvez Até Mais De Um Dia Inteiro. Eu Havia Adormecido e Acordado. Percebi Que Meus Ferimentos Estavam Cuidados e Que o Nome Em Meu Peito Fora Arrancado.
Motvik Vem Em Minha Direção e Me Ajuda a Levantar, e Me Diz Que Minha Entrada Foi Monumental, Porém o Avião Bloqueou a Única Saída Que Havia.
Ele Estava Tossindo Muito, Reparei Que Havia Sangue Em Sua Boca. Perguntei Se Ele Estava Bem. Ele Disse Não , Que Tinha Levado Um Tiro e Que Cuidou Dos Ferimentos Mas, Sabia Que Morreria Logo.
Ficamos Sentados Por Horas e Horas, Eu Tentando Em Inglês Contar Como Passamos Pela Polônia e Ele Em Russo Tentando Explicar Sobre Nazismo e Afins.
Ambos Já Estávamos Fracos, Sofremos Uma Perda De Sangue Grande Mas, Maior Ainda Foi Perdermos Nossa Humanidade. Eu Me Lembrei de Que Na Verdade Eu Não Queria Ir a Guerra, Fui Obrigado Juntamente Com Outros Rapazes Do Meu Bairro e Já Que Eu Estava Lá Apenas Quis Dar Meu Melhor. Motvik Também Havia Me Contado Que Não Queria Ir Mas Só Se Alistou Para Tentar Proteger e Mostrar o Melhor Caminho Para Seu Irmão Mais Novo.
Eu Deitado Em Uma Maca Muito Dura e Ele Sentado Em Uma Caixa Que Estava Escrito: Care, Frail, Pumps/Flammable!
Chamei Sua Atenção, Ele Me Olhou, Coloquei a Mão Em Meu Bolso e Disse Para Ele Que Eu Fui Um Cara Mau, Muito Mau, Porem, Nada me Impedia De Ser Um Cara Legal Agora. Tirei Do Bolso o Colar Que Eu Peguei Do Irmão e o Entreguei.
Ele Chorou, Falou Umas Idiotices Enquanto Chorava Eu Novamente Não Entendi Nada.
Ele Pegou Em Minha Mão e Disse Que Também Tinha Um Presente. Colocou Em Minha Mão Um Pino De Granada e Disse:
– Agora Meu Irmão e Eu Ficaremos Juntos Ou Não… Só Quero Provar a Ele Que Deus Não Existe.

Longe Dali Alguns Soldados Escutam a Explosão e Conseguem Ver De Longe Uma Fumaça Gigantesca Quase Tocar O Céu. O Capitão Do Segundo Esquadrão Ofensivo Diz:
Bom Trabalho Soldado.

Deixe uma resposta