Oliver e Heloísa – Cartas de Natal durante a guerra

Natal de 1941

 

03 de Setembro de 1941

Querida Heloísa,

Fazem  apenas três semanas que cheguei ao campo de batalha e já quero ir embora desde o primeiro dia. Nunca vi tantos feridos em minha vida, o pessoal me disse que as baixas aumentam a cada dia e que a guerra não aparenta acabar tão cedo. 

Ontem eu matei um nazista, mas não me sinto bem com isso, foi a primeira vez que matei uma pessoa e queria que fosse a última, que Deus me perdoe por isso. O pessoal do meu pelotão passou a noite comemorando, pois esse foi o primeiro dia em meses que todos voltaram com vida. Sinceramente eu não me sinto no clima para comemorar, eu só quero ir embora, só quero voltar para você.

Confesso que estou com medo, mas não com medo de morrer, e sim de imaginar que posso não te ver mais, e nem acordar mais ao seu lado, que essa maldita guerra pode nos separar logo agora que eu te roubei do idiota do Michel, e pensar que você poderia ter se casado com ele. 

Preciso ir agora, amanhã meu pelotão partirá cedo, iremos fazer buscas e com sorte encontrar alguns soldados ainda com vida. O pessoal me disse para já te desejar Feliz Natal, pois as cartas demoram muito a chegar. Como você sempre foi uma boa menina (ao contrário de mim) peça ao Papai Noel para me levar de volta até você, pois te ver novamente será meu maior presente. 

Com amor, Oliver!

1º carta resposta

10 de Janeiro de 1942

Oliver, meu amor! 

Infelizmente a sua carta só chegou ontem, mas não tenha dúvidas de que o meu pedido para o Papai Noel foi ter você de volta ao meu lado, porém como ele ainda não me trouxe você, ele resolveu me dar outro presente. A noite que passamos juntos antes da sua partida foi a melhor noite da minha vida e por ter sido tão especial ela nos gerou uma vida. Oliver eu estou grávida de 5 meses, você me fez a mulher mais feliz desse mundo. Meu pai disse que se a guerra não te matar ele te mata!

Se tudo ocorrer bem nosso filho ou filha nascerá em Maio e eu gostaria que você escolhesse o nome, então, por favor, me responda o mais rápido possível, pois não quero ficar chamando nosso(a) filho(a)  de bebê por muito tempo. 

Sinto a sua falta todos os dias e em todos os momentos, sempre que penso em você coloco a mão na minha barriga, isso me dá a sensação de ter você mais perto, por favor, meu amor volte logo pra nós. 

Oliver, nunca se esqueça de que você é um bom homem, e de que só tem que fazer essas coisas pelo bem de outras pessoas, Deus sabe disso!

Dá sua futura esposa e mãe do seu filho, Heloísa! 

Deixe uma resposta