Outubro Rosa

 – Finalmente, o grande dia chegou!

Enquanto eu terminava a minha maquiagem, Sabrina minha irmã, não parava de dar pulinhos de alegria. 

 – Não sei o que tem de tão especial no dia de hoje, provavelmente não irá acabar bem e essa será a última vez que eu vou vê-lo. – disse friamente.

– Oras Fernanda, não seja tão pessimista, vocês já estão saindo a meses, ele sabe por tudo o que você passou, ele é um cara legal, vai dar tudo certo. 

Terminei de me arrumar, despedi da minha irmã e entrei no meu carro partindo em direção ao meu encontro. 

Quando eu tinha apenas 16 anos descobri um pequeno cisto no meu seio direito, a princípio não me preocupei, mas mesmo assim minha mãe me levou ao médico. Após fazer todos os exames, constataram de que aquele pequeno cisto se tratava de um câncer. Cheguei a fazer alguns tratamentos, mas meu seio já estava comprometido, então precisei fazer uma mastectomia. Após a retirada da mama tive que passar por tratamento psicológico, já que na época da cirurgia eu tinha apenas 17 anos. Em qualquer idade deve ser difícil para uma mulher a retirada da mama, mas poxa eu era só uma menina. Mesmo o médico me dizendo que os exames pós operatórios foram muito satisfatórios e de que não havia mais nenhum indício do câncer, para mim minha vida havia acabado, eu me sentia incompleta, feia e deformada, achava que ninguém iria querer algo comigo, até conhecer o doido do Marcelo.

Meu primo resolveu fazer um almoço de aniversário para comemorar os seus 30 anos e foi nesse almoço que Marcelo e eu nos conhecemos. 

Assim que cheguei meu primo já veio me apresentar o seu colega de trabalho (Marcelo), algum tempo depois descobri que foi a pedido dele. Nós conversamos bastante, tínhamos muitas coisas em comum, no entanto, assim que percebi que ele estava interessado em algo a mais, logo tratei de afastá-lo e me fechar, assim como fiz com todos os outros. Nenhum homem iria querer se envolver com uma mulher incompleta como eu. Mas esse era teimoso, tão insistente de um jeito fofo que acabei lhe dando uma chance. 

Logo no nosso primeiro encontro lhe contei tudo o que tinha acontecido há oito anos atrás, inclusive da minha cirurgia, ele pareceu não se importar e até se demonstrou preocupado com a minha saúde. 

Aos poucos Marcelo foi me conquistando e me fazendo sentir viva novamente. Porém, hoje completamos um ano juntos e ele quis comemorar com um jantar romântico em seu apartamento. Eu sei que sua intenção é dar um passo a mais, pois neste ano todo eu sempre fugi de suas investidas, mas não por falta de vontade ou medo, mas sim por vergonha, ele poderá me achar estranha e incompleta, mas eu não posso mais fugir, tenho que colocar um fim nisso hoje, seja um final bom ou ruim. 

Assim que chego em seu apartamento ele me recebe todo carinhoso e me avisa que o jantar já está pronto. 

Nós jantamos e conversamos bastante como sempre fizemos. Eu o ajudo a lavar a louça e por fim nos sentamos no sofá onde os amassos começam. 

Eu estava cheio de desejos, mas precisava conversar com ele antes. 

 – Marcelo espera. 

 – Fernanda, por favor? Eu sei que você também quer. 

 – Sim eu quero, e muito, mas você precisa saber que…

 – Saber o que Fê? É sobre a sua cirurgia? – confirmo com a cabeça sem dizer nada. 

 – Fernanda presta a atenção, eu não me importo se você tem um seio a menos ou a mais. Eu me apaixonei pela Fernanda doce, gentil, brava e batalhadora. Você tem noção o quanto eu te admiro? Você é uma guerreira, passou por tudo isso e está aí de pé, trabalhando, correndo atrás dos seus sonhos e o mais incrível, fazendo as pessoas felizes, você me faz feliz como eu nunca fui. Então, por favor, me deixa eu te fazer feliz nos meus braços? 

Marcelo retornou seus beijos e fomos para o seu quarto. Me deito em sua cama enquanto ele começa a tirar a minha roupa, me deixando cada vez com mais vergonha. 

 – Meu Deus Fernanda, seu corpo é maravilhoso, e eu estou com mais desejo do que nunca. 

 – Obrigada. É que eu tenho um pouco de vergonha. 

 – Pois pode parar, a única vergonha que eu quero que você sinta é de todas as obscenidades que nós vamos fazer nesse quarto. – diz com um sorriso safado. 

Nos amamos a noite toda. Finalmente agora eu me sinto completa, Marcelo era a parte que faltava em mim, pra me dar confiança, ser meu porto seguro e me amar como toda a mulher deve ser amada. 

Escrito Por Rosângela Carvalho

Deixe uma resposta