Timidez

Eu torço para que você não me chame para aquele café – porque é tão difícil recusar, fico tão sem jeito e desengonçado com essas interações sociais e também porque sua boca, pequena e cercada por uma barba escura, é difícil de encarar sem fazer nada.

As vezes a gente se esbarra por lá, e por mais que eu finja que não quero fico na torcida para acontecer. Tento ignorar seus olhares sem sucesso e nitidamente fico vermelho.

Um dia pensei em pedir um café para você, naqueles dias que sei que você aparecerá por lá. Mas borboletas brotam no estômago de pensar que você pode descobrir. É estranho esse querer sem querer. E no meio dos meus pensamentos você apareceu e sentou ao meu lado em silêncio, mas me observando… te dei um oi tímido e fui pedir meu café mas quando me aproximei do balcão me chamaram e entregaram meu favorito. Olhei para o atendente sem entender e ele só olhou pra você, roxo de vergonha. E não é que tivemos a mesma ideia mas você conseguiu colocar em prática?

Me aproximei novamente e agradeci, dando um beijo em seu rosto. Seu perfume invadiu meu olfato, amadeirado, gostoso. Olhei em seus olhos castanhos e me afastei rapidamente antes que caísse em tentação. “Acho que preciso ir” disse, sem convicção. “Mesmo?” E já me levantei me despedindo e saindo às pressas.

Obviamente me arrependi, e no dia seguinte sabendo que você gosta de brigadeiro te esperei com um. Você chegou e eu acenei, te causando espanto. “Me desculpa?” Pedi te entregando o brigadeiro.

  • Por que?
  • Pela forma que fui embora ontem
  • Qual forma? – questionei.
  • Correndo
  • Por que?

Sorri tímido, sem saber como dizer.

  • Jack?
  • Porque fico sem jeito perto de ti – respondi encostando minha mão na sua

Aos poucos fomos nos aproximando, o espaço entre nós sumindo e dando espaço a uma certa tensão, olhos nos olhos, vermelhos, até que o beijo veio. E mais um. E outro.

  • E se a gente sair qualquer dia desses? – perguntei com medo da resposta
  • E se fosse agora?

 

Escrito por: Jack

Deixe uma resposta