Um caso de amor

Me pediram para escrever sobre como um amor começa, mas é difícil falar sobre algo que nem ao menos sabemos se tem começo, meio e fim. Então como podemos descrever o amor?

Outro dia mesmo me lembrei de dois jovens que conheci, um totalmente o oposto do outro. Enquanto um era mais solitário, o outro era intenso nas suas formas de viver.

Nem todo mundo fica feliz em conhecer alguém que a princípio não parece combinar em nada conosco, mas esses dois ficaram, nem que essa felicidade durou pouco tempo.

 

No começo foi difícil até mesmo se encontrarem, enquanto um mais atento sempre passava na rua do outro em busca de um sorriso, o outro mais distraído nunca sorria quando estava em casa.

Parecia até uma novela, quando os dois mocinhos estavam prestes a se encontrar, sempre entrava um comercial ou chegava o fim daquele episódio, deixando o seu telespectador frustrado, pois no próximo episódio tudo voltava ao começo.

Até que o grande dia chegou.

O futuro casal, marcou de ir ao cinema.

 – Vamos ao cinema?

 – Vamos sim!

 – Ok!

No entanto a força de vontade em se ver teve que ser maior, pois um dos jovens teve que esperar por horas.

O filme já tinha começado.

 – Oi, você tá chegando?

 – Estou sim, peguei um ônibus agora estou indo para o metrô e de lá vou pegar outro ônibus até aí, ok?

 – Vai demorar muito, quer que eu cancele ou mude a sessão?

 – Calma, estou chegando!

A segunda sessão tinha começado e nada do rapaz aparecer, mas o outro não desistiu, iria esperar até o fim.

 – Cheguei!

 – Onde você está?

 – Subindo, me espera na escada rolante.

O rapaz ficou de longe observando, até que seu esperado surgiu na escadaria, os olhos brilhavam, o coração estava acelerado, começou a suar frio, não sabia o que fazer.

Ao ser avistado também seu futuro amado correu ao seu encontro e de leve lhe deu um beijo curto, o mais doce e delicado possível.

 – Finalmente nos conhecemos pessoalmente.

Os meninos até entraram na sessão, mas o filme já estava na metade, como não estavam entendo nada resolveram sair.

 – Como pude fazer isso? Estraguei tudo!

 – Fica calmo, você não estragou nada pelo menos estamos juntos! – disse o jovem retirando uma barra de chocolate da mochila.

 – O que é isso?

 – Um doce pra te fazer feliz. Não ligo pro filme, já estou feliz que tenha vindo.

 – Eu não mereço.

 – Merece sim.

Os rapazes saíram e enquanto um deles se  martirizava por conta do filme, o outro ignorava totalmente aquele assunto, pois estava completamente feliz por finalmente estarem juntos.

Caminharam pela avenida conversando sobre suas vidas e acabaram pegando o mesmo ônibus. Sentaram juntos de mãos dadas, fazendo com que o leve toque causasse impulsos elétricos e lhes  davam uma sensação de segurança.

Naquele momento eles souberam que eram a pessoa certa um para outro, e a partir de então já estavam juntos como um casal. Viram um no outro uma pessoa totalmente diferente de si e quando já estavam se amando.

Meses depois, mais uma vez os planos dos meninos não saíram como planejado. Uma noite no karaokê que acabou não acontecendo e os deixando chateados.

 – Marcamos outro dia!

 – Mas eu queria ir hoje pois queria fazer uma coisa.

 – O que você queria fazer?

 – É surpresa!

 – Qual era a surpresa?

 – Feche os olhos.

Segundos depois.

 – Abra os olhos!

Quando abriu os olhos ali estava um menino todo sem jeito com uma caixinha em suas mãos.

 – Quer namorar comigo?

Sem reação e com os olhos cheio de lágrimas um “sim” saiu de sua boca.

Com o coração acelerado os jovens sentiram algo diferente em seus peitos, mesmo que aquele sentimento fosse tomar um rumo diferente depois de alguns meses, eles voltariam no tempo e deixariam o amor tomar conta de seus corações novamente.

FIM

Escrito por: Lucas Alves

Revisão: Rosângela Carvalho

12 comentários em “Um caso de amor

  1. Omg! Pena que foi curtinho e me deixou com gostinho de quero mais!
    Realmente o amor não tem um começo meio e fim, mas quando acontece é bonito de se ver é sim!
    Tu escreve muito bem viu rs
    Beijinhos ❤

  2. Oi Lucas,

    Que história mais fofa!!! Realmente é difícil dizer onde o amor começa. Na minha cabeça, é algo que rasteja, sem você perceber, pra dentro de você. Quando você vê… ops… já foi rs… Eu penso que é assim porque se soubermos que vai acontecer, talvez lutemos contra, – ou lutemos demais a favor – e tem que ser algo natural, do universo… algo que tem que ser, então vai ser rs
    E não acredito que o amor acabe, mesmo que um dia exista a separação, sempre restará uma marca no nosso coração.
    Enfim, tô divagando. Seus textos fazem isso comigo rs

    Grande beijo,
    Letícia Franca | Além de 50 Tons
    https://almde50tons.wordpress.com/

  3. Nossa que linda história de amor! Não sei porque hoje existe tanto preconceito conta casais do mesmo gênero, tanta raiva e violência cada um ama do seu jeito e eu respeito muito e acho o amor lindo bjs da Ju

  4. Oi Lucas, tudo bem?

    Acho que é quase impossível conseguir definir o início de um amor, assim como também é difícil se ter a noção de que o relacionamento chegou ao fim. Lidar com essas duas vertentes tão distintas não é fácil, é algo perturbador, que até a pessoas mais “preparada” não conseguirá lidar bem.
    Adorei a história que você trouxe no post e gostei mais do fato de você não retratar o “comum” para a maioria das pessoas e sim dos meninos. Isso com certeza me ganhou por completo. Quando estamos na companhia de quem gostamos, não importa as situações ao nosso redor. Parabéns!

    Beijos!

  5. Que amor em forma de post! Terminei de ler com o coração quentinho. O amor começa de uma forma tão linda, que entre um casal deveria ser assim, pra sempre né? É um sentimento lindo e complexo! Adorei o texto

  6. O amor simplesmente começa, sem truques e sem combinações. Amei a história. Ah, e o seu blog tbm. Vou me aventurar em outros textos. Parabéns!

  7. Olá!
    Que história fofa rs’ adoro esses romances que aquecem o coração, são simples e cativantes. O amor é um sentimento inexplicável, nós só sabemos sentir rs’ e não tem lugar e nem hora para acontecer, nem começo meio e fim, ele simplesmente é rs’ e temos a sorte de encontrar um amor assim! lindo texto!

    beijos!

Deixe uma resposta