Vem comigo

Leia o Texto ao som da musica: “Não Olha Assim Pra Mim” – OUTROEU

Não sei precisar quando o seu olhar começou a me causar borboletas no estômago. E, caralho, que conceito clichê né? Mas é verdade. E assim comecei a me apaixonar — sempre tive uma queda por olhares e o seu me derrubou.

Assim também comecei a te procurar, querer roçar na sua barba, deitar no teu colo, ser teu abrigo e te fazer cafuné. Baixei minhas muralhas e mostrei um pouco do que sou — parecendo aqueles adolescentes desajeitados que não conhecem o amor.

Por muito tempo duvidei, não sabia se eram ou não sinais que recebia — mas acho que algumas coisas não são meramente de amigos. Desde então tirei minhas armaduras, fiquei vulnerável, demonstrei que te quero mais do que apenas como amigo.

Foi difícil considerando quem sou, o momento em que estou… Por muito tempo achei que nunca encontraria o amor, aquela coisa de pessoa racional que já pensa na estatística, sabe? Mas quando vi já estava quase andando em sua direção perguntando se cabe eu aí nesse coração, se posso me aninhar em você. Aprendi que é difícil falar contigo sem me perder nos seus olhos, sem toques ocasionais…

E hoje, no meio da multidão, te vi. Andei rumo a você e sem pensar duas vezes peguei sua mão, e com a outra te puxei pra perto de mim, sorrindo.

— Eu não devia, mas gosto de você.

— Eu também — me respondeu com olhar baixo, tímido.

— Eu também tenho medo, muito. Mas prefiro arriscar a nunca poder te beijar, a nunca tentar te fazer feliz.

— …

— Vamos deixar o medo? Vem comigo? — disse delicadamente puxando seu queixo pra cima, te olhando nos olhos e começando a acariciar sua barba. Você se aproximou e nos beijamos, e então eu soube que seríamos nós.

Escrito Por: Jack Dias

Deixe uma resposta